top of page

Celina e Caiado planejam consórcio com a União para subsidiar passagens do Entorno

A ideia dos governadores é que os três entes participantes (GDF, Goiás e União) dividam igualmente tarifa técnica


Em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto, após uma reunião com o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, os governadores do Distrito Federal e de Goiás, Celina Leão e Ronaldo Caiado, informaram que levaram ao governo federal “um apelo” para a criação de um consórcio com intuito de subsidiar as passagens de ônibus para o Entorno.

Celina e Caiado mostraram ao ministro a preocupação com um possível aumento na tarifa, o que, segundo eles, afetaria milhares de brasilenses e goianos que se locomovem entre as cidades todos os dias.


Segundo os governadores, a ideia é que os três entes participantes (GDF, Goiás e União) dividam uma tarifa técnica para arcar com a diferença entre a tarifa paga pelo cidadão e a paga por eles. O valor seria dividido de forma igualitária.

A governadora em exercício do Distrito Federal, Celina Leão (PP), disse que uma fiscalização seria fundamental para possibilitar o consórcio e também uma tarifa justa. Segundo a gestora, o tema já havia sido levado ao governo na primeira reunião no Palácio do Planalto, quando todos os governadores do país foram convocados.


“Na primeira reunião com os governadores, nós trouxemos esse projeto como uma estratégia do governo de Goiás e do governo do Distrito Federal. Há a percepção de que o DF terá que arcar com uma parte, o governo de Goiás com outra e, um apelo, para que a União também entre nesse consórcio. Em nenhum outro local nós temos a União como partícipe, porque somos cidade e estado ao mesmo tempo”, argumentou a governadora.

Segundo Caiado, a medida serviria para “não mais atacar o bolso do cidadão, que já vem sendo muito penalizado”.

“A realidade de Brasília é diferente, porque não existe outro lugar no país onde temos a condição limítrofe com o Distrito Federal e, com isso, nós temos que ter aqui um consórcio interfederativo, para que haja participação de todos os três entes”, disse.


De acordo com os governadores, a tarifa técnica será calculada levando em consideração a situação financeira de cada habitante, se é estudante, portador de necessidades especiais e até mesmo momento em que o país vive, como foi o caso da pandemia de Covid-19.

Uma nova reunião entre representantes dos estados e do governo federal deve ocorrer novamente na próxima terça-feira (28/2). Eles vão discutir a “metodologia da tarifa técnica”.

Fonte: metropoles


Comments


FORTE NEWS REAL.png

Mais Notícias

bottom of page