top of page

Covid-19: ex-governador de Goiás morre após esperar três dias por leito de UTI

Helenês Cândido, de 86 anos, morreu na ambulância, enquanto estava sendo transferido para um leito de UTI, que esperava há três dias


Morre ex-governador de Goiás, Helenês Cândido. Foto: Reprodução

O colapso da rede de saúde por conta da pandemia da Covid-19 tem mostrado que todos estão sujeitos a sofrer as consequências da falta de leitos das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Desta vez, quem não suportou aguardar foi o ex-governador de Goiás, Helenês Cândido, de 86 anos, que morreu na noite de quarta-feira (17).


De acordo com as informações, o ex-governador veio a óbito quando estava sendo transferido de ambulância do hospital em que estava internado para um leito de UTI em Caldas Novas, na região sul de Goiás, após esperar três dias pela vaga.


Conforme os relatos, o ex-governador testou positivo para a Covid-19 no início de março, junto com a esposa, Lila Morais. Os dois foram internados logo na sequência, em um hospital particular em Goiânia. Depois de cerca de uma semana na unidade, ambos receberam alta e voltaram para a cidade de Morrinhos (GO), onde moram.


Saúde do ex-governador se agravou

Todavia, na última sexta (12), Helenês Cândido precisou ser internado novamente, pois voltou a apresentar sintomas da Covid-19. Desta vez, ele ficou em um hospital da cidade e acabou sendo intubado e transferido para uma semi-UTI no Hospital de Campanha (HCamp), em Santa Helena de Goiás, no dia seguinte.

Todavia, no domingo, o quadro de saúde do ex-governador se agravou ainda mais. Por conta disso, ele passou a precisar de uma UTI completa, com suporte para hemodiálise. No entanto, por conta da falta de leitos, a única vaga que o ex-governador conseguiu foi em Caldas Novas, que fica a 265 km de distância do local em que ele estava.

Helenês Cândido deixa a esposa e dois filhos. De acordo com as informações, o corpo do ex-governador foi enterrado na manhã desta quinta-feira (18), no Cemitério São Miguel, em Morrinhos, cidade onde nasceu.


Estado sofre pela falta de leitos

Recentemente, o boletim da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) apontou que o Brasil vive em um contexto de “crise e catástrofe” no momento atual da pandemia, sendo o estado de Goiás um dos estados que está em situação mais complicada.


Hoje, de acordo com o boletim, 97% dos leitos de UTI do estado estão ocupados. Atualmente, o estado perde apenas para o Rio Grande do Sul (100%), Santa Catarina (99%) e Rondônia (98%).

Comments


FORTE NEWS REAL.png

Mais Notícias

bottom of page