top of page

Espanhol é investigado por distribuir sementes de maconha pelos Correios, em Goiás


Sementes de maconha eram vendidas por espanhol em Anápolis, Goiás — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Segundo a Polícia Civil, foram apreendidas entre 150 mil a 200 mil sementes em uma kitnet em que o produto era estocado. Homem enviava o material a todo o Brasil e vivia vida de luxo na cidade goiana.

Um espanhol de 49 anos, que mora em Anápolis, a 55 km de Goiânia, é investigado por vender sementes de maconha pela internet e distribuí-las a seus clientes pelos Correios. Segundo a Polícia Civil, foram apreendidas entre 150 mil a 200 mil sementes em uma kitnet que o produto era estocado.

O g1 entrou em contato com os Correios para um posicionamento sobre o caso, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

Segundo o delegado do Grupo de Repressão a Narcóticos (Genarc), Jorge Bezerra, o homem chegou a ser preso na sexta-feira (20), mas foi solto no sábado (21), depois que o pedido de prisão preventiva foi negado.


Segundo a Polícia Civil, o homem está no Brasil de forma legal e vivia uma vida de luxo na cidade próxima à capital. No entanto, ainda não há informações sobre o motivo pelo qual o espanhol escolheu a cidade de Anápolis como base.


Venda das sementes

As investigações apontam que o espanhol utilizava um perfil nas redes sociais que direcionava para um site onde os clientes adquiriam as sementes da maconha.

A partir dos pedidos, o homem colocava os produtos em pinos de algodão e os enviava em embalagens plásticas que eram escondidas entre bonés, chinelos e camisas personalizadas com o nome da empresa.


A Polícia Civil explica que as sementes comercializadas eram estocadas em um depósito. “Tinha uma condição absurda de maconha”, conta Jorge.


Investigação

De acordo com a Polícia Civil, o homem foi detido na porta de seu apartamento, em Anápolis, que é localizado no Bairro JK Nova Capital, e negou ter envolvimento com o caso.

No entanto, o delegado ressalta que o espanhol foi encontrado com diversas embalagens que indicavam serem utilizados para sementes de maconha em seu veículo.

A partir da apreensão das sementes, que o delegado estima ter sido entre 150 mil a 200 mil unidades, o material será periciado. Ao todo, o material apreendido totalizou 10 kg


No momento da prisão, na sexta-feira (20), também foram apreendidos o carro que supostamente era usado para a entrega dos materiais ao Correios, aparelhos celulares e um notebook.

Todos os itens apreendidos serão analisados para identificação de todo o esquema criminoso e como funcionava a “empresa” criada pelo estrangeiro para a comercialização das sementes.

Segundo o delegado Jorge Bezerra, ainda é preciso identificar todas as pessoas que podem ter participado do esquema, inclusive adquirindo os produtos.

“Ainda estamos na fase de identificar as pessoas que compravam, mas eventualmente elas também devem ser responsabilizadas”, explica o delegado.

A Polícia Civil ainda explica que o homem deve responder tráfico de drogas, mas que "eventualmente também pode responder por associação para o tráfico ou até mesmo organização criminosa".

Além disso, o delegado diz que, caso seja condenado, pode ser expulso do país "por comprovado envolvimento em tráfico de drogas" após o cumprimento da pena.


SIGA NOSSO INSTAGRAN Fonte: g1 Goiás.

Comments


FORTE NEWS REAL.png

Mais Notícias

bottom of page