top of page

Falso advogado é preso suspeito de aplicar golpes de R$ 1 milhão com aposentadorias



Investigado é Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador (CAC) e a polícia apreendeu na casa dele armas, munições e uma granada de gás lacrimogêneo. Segundo a polícia, ele fez cheques sem fundos nos nomes das vítimas e ameaçava quem o cobrava.


Um falso advogado é suspeito de aplicar golpes de até R$ 1 milhão com promessas de aposentadorias e ameaçar as vítimas. Segundo a Polícia Civil (PC), Alisson Beserra Santos é dono de um PUB em Goiânia e Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador (CAC).


Alisson foi preso na sexta-feira (7) e, segundo a PC, na casa dele foram apreendidas diversas armas de fogo, munições, uma granada de gás lacrimogêneo, uma camionete e uma motocicleta. O g1 não localizou o contato da defesa dele até a última atualização desta reportagem.


À TV Anhanguera, o delegado Daniel José de Oliveira contou que o suspeito conheceu as vítimas em 2023 em um supermercado, se apresentou como advogado e disse que as ajudaria com o processo de aposentadoria. Oliveira destaca que as vítimas são pessoas vulneráveis.


“A mãe é analfabeta e a filha tem câncer. São duas pessoas vulneráveis, muito simples, humildes e, inclusive, ele chegou a se relacionar com a filha”, disse.

O delegado disse que, após ganhar a confiança das vítimas, o suspeito pedia os documentos pessoais delas e que elas assinassem contratos e documentos, além de abrir contas bancárias nos nomes delas. “Ele emitia cheques nos nomes delas, que acabaram negativadas”, afirmou.


A polícia descobriu os crimes depois que pessoas denunciaram terem recebido cheques com assinatura falsa e sem fundos. “Quando fomos conversar com a mãe e filha, descobrimos a situação com o Alisson”, disse. Segundo Oliveira, o prejuízo às vítimas chega a R$ 1 milhão.


“Ele usava as armas para intimidar as vítimas que o procuravam para cobrar os cheques e os contratos não pagos”, destacou o delegado.

Além da mãe e filha, segundo a polícia, há as vítimas que receberam os cheques em fundos e, por isso, o delegado acredita que o prejuízo pode ser maior. Sobre as armas apreendidas, Oliveira afirmou que, apesar de Alisson ser CAC, a polícia não identificou se elas são regulares.


O suspeito, que também se apresentava como Sarimmer Mordachai, foi preso preventivamente e é investigado por falsidade ideológica e estelionato, segundo a Polícia Civil (PC). A imagem dele foi divulgada pela polícia para colaborar nas investigações.

Fonte: g1 Goiás.

Comentarios


FORTE NEWS REAL.png

Mais Notícias

bottom of page