top of page

Justiça mantém preso homem acusado de estuprar filha por 4 dias no DF

A prisão em flagrante de José Marcos Rodrigues foi convertida em preventiva. Processo será encaminhado ao Juizado do Gama


O Núcleo de Audiência de Custódia (NAC), nesta quinta-feira (7/4), converteu em preventiva a prisão em flagrante de José Marcos Rodrigues Coutinho, 60 anos. O homem é acusado de manter a filha de 29 anos em cárcere privado e estuprá-la durante quatro dias seguidos.

O homem é autuado pela prática, em tese, de lesão corporal, ameaça, sequestro, cárcere privado e estupro, por cinco vezes, contra a filha. Um laudo preliminar comprovou lesões corporais, mas o exame que indica a prática da violência sexual ainda não foi finalizado pelo Instituto Médico Legal (IML).

Na decisão, a juíza substituta do NAC destacou que “o Auto de Prisão em Flagrante (APF) narra situação de extrema gravidade, envolvendo violência doméstica. Há notícia de suposto cometimento de estupro contra a vítima, filha do autuado, a qual teria sido mantida em cárcere privado desde o dia 01 de abril”.

A juíza também destacou que “além da gravidade concreta do fato narrado no APF, observa-se que o autuado possui condenações por outros delitos envolvendo violência doméstica (lesão corporal e ameaça)”.


O inquérito policial será encaminhado para o Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher do Gama, onde tramitará o processo.


Relembre o caso

A mulher de 29 anos foi mantida em cárcere privado e foi estuprada seguidamente pelo próprio pai. Sempre ameaçada com facas, a vítima não conseguia escapar da violência. José foi preso em flagrante por equipes da 14ª Delegacia de Polícia (Gama), após receberem denúncia anônima sobre a violência sexual.


De acordo com as investigações, a mulher e sua mãe moram no Peru desde que ela tinha 10 anos. Na última sexta-feira (1º/4), ela desembarcou no Distrito Federal para regularizar alguns documentos, buscar um dos filhos que ainda mora no Brasil e aproveitar, também, para encontrar o pai, pois não o via desde a infância.


A mulher só conseguiu pedir ajuda e deixar de ser ser abusada nesta quarta-feira (6/4), quando foi com o pai até um posto de atendimento do Na Hora, em Taguatinga, emitir o documento de identidade. No local, ela conseguiu avisar uma que estava sofrendo violência e ameaça. A polícia foi chamada e o suspeito acabou detido por volta das 12h.


SIGA NOSSO INSTAGRAN

Fonte: metropoles

Comments


FORTE NEWS REAL.png

Mais Notícias

bottom of page