top of page

Mãe se surpreende ao ver que deu à luz gêmea empelicada em hospital de Anápolis

Larisse Silva, de 30 anos, ainda brincou com médico perguntando se uma das bebês nasceria com a película, o que é raro. Filmagem mostra momento que a bolsa amniótica é rompida.


Foto mostra bebê Luna, que nasceu e a bolsa amniótica não se rompeu, em Anápolis, Goiás — Foto: Reprodução/Carol Teles

Uma mãe se surpreendeu ao ver que deu à luz a uma das filhas gêmeas empelicada, em um hospital de Anápolis, a 55 km de Goiânia. Antes do parto, a biomédica Larisse Silva Dalla Libera, de 30 anos, disse que ainda brincou com o médico perguntando se uma das bebês nasceria com a película, o que é raro. Um vídeo mostra o momento que a bolsa amniótica é rompida.


“Eu tinha falado ‘e aí, doutor, vamos trazer um neném empelicado hoje?’. Ele até riu e falou ‘ah, mas você está querendo demais’. Depois que a Estelinha nasceu, já esperneando, logo em seguida veio a Luna, na bolsinha, empelicadinha, a coisa mais linda, a gente nem acreditou”, contou a mãe.

O parto foi no sábado (15), no Ânima Centro Hospitalar. Primeiro, nasceu Estela. Logo em seguida, veio Luna, ainda empelicada, surpreendendo a todos. Na hora, também estava no centro cirúrgico o pai das meninas, o gerente de manutenção Leonardo Bisollo, de 30 anos.

“Na hora que a Luna nasceu, eu não estava vendo, mas o meu esposo estava assistindo tudo. E ele já falou ‘olha só, nasceu a puxa-saco da mamãe’, porque a gente tinha acabado de brincar sobre vir um bebê empelicado e a Luna estava vindo empelicada. Foi muito emocionante”, disse.


Larisse conta que as filhas são gêmeas idênticas, que dividiam a mesma placenta, mas cada uma estava em uma bolsa amniótica. As bebês nasceram de 37 semanas, em uma cesariana programada. A mãe contou que o parto foi muito emocionante.

“Todo mundo ficou bem emocionado quando viu ela nascendo, porque é algo realmente muito bonito, muito diferente. Logo que ele rompeu a bolsinha dela, ela já esperneou, já esbravejou, mas deu tudo certo”, disse.

A mãe conta ainda que já tinha visto vídeos na internet de bebês que nasceram empelicados e que sempre achou lindo quando isso acontece. Apesar do desejo de ver isso de pertinho, ela não acreditava que acontecesse.

“Eu sempre achei muito lindo, por isso eu brinquei com o médico. Eu sabia que poderia acontecer, mas eu não imaginei. Para a gente, foi uma surpresa”, disse.


'Bebês arco-íris'

Luna e Estela são “bebês arco-íris”, que nascem de uma mãe que sofreu anteriormente um aborto espontâneo. Larisse conta que perdeu uma menina quando estava com seis meses de gestação. Para muitas mães que sofreram com a perda de um filho, a chegada de um novo bebê é como o arco-íris que vem depois da tempestade.

"As minhas meninas vieram realmente como um presente de Deus, porque eu já tive uma gestação anterior que eu perdi com seis meses, então, elas vieram como dois arcos-íris mesmo, para alegrar nossa vida. Elas já chegaram ao mundo de uma forma tão linda”, disse.

A mãe conta ainda que não tem histórico de outros gêmeos na família. Por esses motivos, a chegada das meninas foi ainda mais especial. A família recebeu alta da unidade de saúde nesta segunda-feira (17) e retornou para casa, em Anápolis.


Fenômeno raro

As gêmeas vieram ao mundo pelas mãos do médico ginecologista e obstetra Max Aurélio Silva Santos. Mesmo já tendo feito centenas de partos, inclusive de bebês que nasceram empelicados, ele falou que foi um momento raro e emocionante.

“A mãe falou que queria que elas nascessem empelicadas, a gente brincou, mas é muito raro. Quando você vai fazer a extração do feto, normalmente a bolsa se rompe. A sorte é a bolsa não estourar. E, depois que nasceu a primeira, veio a Luna, dentro da bolsa”, disse.

O médico contou ainda que, normalmente, bebês nascem empelicados de cesáreas. “Também pode acontecer em parto normal, mas é mais raro”, disse.

“Foi emocionante. A gestação dela toda foi emocionante, mais especial ainda, porque ela já tinha perdido o primeiro bebê”, disse.

Fonte: g1 Goiás..


Comments


FORTE NEWS REAL.png

Mais Notícias

bottom of page