top of page

Médico do DF tem registro suspenso após deformar rosto de 30 pacientes

Procedimentos ocorreram no DF e em Goiás. Wesley Murakami teve o exercício profissional suspenso por 30 dias


O Tribunal Superior de Ética Médica do Conselho Federal de Medicina (CFM) suspendeu, por 30 dias, o exercício profissional do médico Wesley Noryuki Murakami, acusado de deformar pacientes de Goiás e do DF. A punição vale a partir desta quinta-feira (5/5) e se estende até 3 de junho.

O Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM-DF) tornou pública a suspensão em publicação no Diário Oficial do DF (DODF) nesta quinta.



Quem é Wesley

Em setembro de 2019, Wesley virou réu em ação penal na qual foi acusado de ofender a integridade corporal e a saúde de diversos pacientes, ocasionando deformidades permanentes no rosto e corpo das pessoas. A ação atendia o pedido de quatro das 30 vítimas que o acusaram de procedimentos malfeitos.

Médico Wesley Murakami vira réu em ação penal por deformar pacientes

Em dezembro de 2018, Murakami foi preso em operação da Polícia Civil, deflagrada pela Coordenação de Repressão aos Crimes Contra o Consumidor, a Propriedade Imaterial e a Fraudes (Corf) e batizada de Dismorfia.


Em 17 de janeiro de 2019, a prisão do médico foi revogada. Entretanto o Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM-DF) impediu Murakami de exercer a profissão. Na ação que o torna réu, foram ouvidos quatro pacientes e oito testemunhas.


SIGA NOSSO INSTAGRAN

Fonte: metropoles

Comments


FORTE NEWS REAL.png

Mais Notícias

bottom of page