top of page

Motorista é preso suspeito de matar passageiro com facada após briga e ainda seguir com viagem

Caso aconteceu no Eixo Anhanguera, em Trindade. Segundo a Polícia Militar, motorista alegou ter se defendido de agressões.


Ônibus do Eixo Anhanguera, em Goiânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Um motorista do transporte coletivo do Eixo Anhanguera foi preso na manhã desta quinta-feira (23) suspeito de matar um passageiro com uma facada após uma briga dentro do ônibus, na GO-060, em Trindade, na Grande Goiânia. Segundo a Polícia Militar, o condutor seguiu viagem enquanto a vítima ficou na rodovia.

Por não ter a identidade divulgada, o g1 não conseguiu localizar a defesa do motorista para que ele se posicionasse.

Em nota, a Metrobus, responsável pelo Eixo Anhanguera, informou que lamenta o ocorrido e repudia qualquer ato de violência, que a empresa está apurando todos os fatos e também coopera com as investigações. Ressaltou ainda que todos os veículos da frota possuem câmeras e que as imagens serão disponibilizadas para ajudar na investigação.

Segundo o subtenente da Polícia Militar Arilson Lopes, o condutor de 60 anos disse que pediu ao passageiro que não ficasse na parte da frente do ônibus e que passasse a catraca, momento em que o homem ficou irritado e começou a agredi-lo. O motorista também contou aos policiais que, para se defender de socos e chutes, usou a faca. “A vítima agrediu o autor com socos e chutes, ocasionando essa reação inesperada dele, que acabou ferindo a vítima, que veio a óbito a caminho do hospital. Ele disse que resolveu se defender e desferiu o golpe”, explicou Lopes. De acordo com a ocorrência registrada na Polícia Civil, a facada atingiu a região do tórax da vítima. O passageiro foi socorrido na rodovia e encaminhado para o Hospital de Urgências de Trindade (Hutrin), onde morreu. A prisão do condutor aconteceu após a abordagem do ônibus na Avenida Anhanguera, em Goiânia. Conforme os policiais, o motorista contou que seguiu viagem por não imaginar que havia matado o homem. O caso é investigado pela Polícia Civil.


do g1 Goiás



Kommentare


FORTE NEWS REAL.png

Mais Notícias

bottom of page