top of page

Novo Lázaro: medo predomina na região onde caseiro foragido é caçado

Caseiro de chácara em que bandido teria sido visto em câmeras de segurança vai dormir sozinho e sem celular. “A gente fica incutido”


Dois dias depois de três mortes em série em Corumbá de Goiás, no Entorno do Distrito Federal, o medo se espalha pela região rural de Abadiânia. É para lá que o principal suspeito dos crimes, o caseiro Wanderson Mota Protácio, de 21 anos, teria fugido e é procurado pelas forças policiais.

A parte urbana do município segue com a vida normal, apesar da apreensão no ar. Pessoas saem para trabalhar, estudar e resolver pendências normalmente. Já na zona rural, moradores têm evitado sair de casa. O medo predomina. Até pela relação que as pessoas fazem deste caso com o de Lázaro Barbosa.

Filmagem

Neto Neres de Jesus, de 33 anos, é caseiro de uma chácara próxima da rodovia que corta a cidade. Mas não é uma chácara qualquer. É a propriedade em que o criminoso Wanderson pode ter sido visto na manhã desta terça-feira (30/11).

Uma câmera de segurança da propriedade flagrou o momento em que um homem de boné, camiseta polo e calça jeans passou próximo do alpendre da casa, onde fica uma mesa de sinuca.


Neto chegou no final do dia para dormir na chácara e descobriu, através da reportagem, que o local pode ter sido visitado pelo fugitivo. A entrada da chácara estava com parte da cerca destruída. O caseiro está sem celular, desde que o último aparelho quebrou, e precisa dormir sozinho na propriedade, acompanhado apenas de um cachorro da raça rottweiler.

“Eu estava resolvendo umas coisas em Anápolis e um cara me falou: ‘Tem um novo Lázaro lá em Abadiânia’. Eu só não sabia que era aqui na chácara”, contou.


Suspeita

Neto lembrou que no horário da filmagem não havia ninguém na chácara. O irmão dele vai na propriedade às vezes jogar sinuca, mas sempre quando ele está presente. Por isso, ele diz acreditar que a pessoa na filmagem pode ser o suspeito das mortes em série.

O caseiro diz que vai dormir ao lado de um porrete por segurança e o cachorro é colocado em uma coleira mais larga que alcança a porta do cômodo em que ele dorme.


“A gente fica meio incutido, mas a porta vai ficar fechadinha. Se ele aparecer, o jeito vai ser esconder”, contou para o Metrópoles o caseiro.

No entanto, ele tem fé que o bandido não está mais na área, já que a polícia passou por ali.

Outras pessoas com as quais a reportagem conversou na região têm a mesma preocupação: se encontrar com o suspeito de crimes que perambula pela região. A noite, com certeza, não será tranquila para os moradores da zona rural.


Buscas

O segundo dia de buscas pelo criminoso Wanderson foi com menos viaturas visíveis nas estradas vicinais e quase nenhum helicóptero da segurança pública no ar. Policiais tem trabalhado investigando o paradeiro do criminoso de forma descaracterizada, sem mostrar a identidade.

Equipes da polícia foram acionadas para ir até a chácara em que a filmagem mostrou um homem suspeito. As equipes também foram acionadas pela dona de um viveiro de plantas que ficou desconfiada depois de receber a visita de um homem pedindo dinheiro. Esse homem saiu correndo depois que a ajuda financeira foi negada. “Parecia com o fugitivo, só que mais gordo”, relata a comerciante Terezinha Luiza, de 58 anos, que viu o pedinte.


Já na segunda-feira (19/11), equipes de segurança se concentraram uma região próxima ao aterro sanitário de Abadiânia, onde o dono de uma chácara viu um homem suspeito e o afugentou com um machado.


Mortes

Os crimes em série de Wanderson Protácio teriam sido praticados no fim da tarde de domingo (28/11). De acordo com a Polícia Civil, o jovem teria matado a facadas a própria esposa, Rânia Aranha Figueiro, de 21 anos, e a enteada dele, Geysa Aranha da Silva Rocha, de 2 anos.

Na sequência, o caseiro invadiu a casa de um vizinho, roubou o revólver dele e matou a tiros o produtor rural Roberto Clemente de Matos, de 73 anos. Ele teria cometido o crime para roubar uma camionete. Neste mesmo episódio, teria tentado estuprar a esposa da vítima, de 45 anos, não conseguiu e a baleou. A mulher sobreviveu.

Ela foi levada para o Hospital de Urgências de Anápolis (Huana). De acordo com a unidade de saúde, o estado de saúde da vítima é bom, ela está consciente e orientada.

A caminhonete roubada foi abandonada em uma rodovia da região. Wanderson vendeu o celular que pertencia a sua esposa a um receptador de Alexânia, que acabou sendo preso.


Facadas

Essa onda de crimes não é única passagem de Wanderson pelo mundo do crime. Em 2019, ele esfaqueou várias vezes uma jovem de 18 anos no dia do aniversário dela. O caso foi em Goianápolis (GO). O agressor só parou com os ataques porque a faca quebrou. Ele chegou a ser preso pela tentativa de feminicídio, mas foi solto.

Chama a atenção o caso de Wanderson e as semelhanças com a história do criminoso Lázaro Barbosa, de 32 anos, que cometeu crimes em série no Entorno do DF em junho deste ano. Após cometer homicídios em sequência, o também caseiro passou 20 dias fugindo das forças policiais na região, até ser morto em um confronto no dia 28 de junho.


Já na segunda-feira (19/11), equipes de segurança se concentraram uma região próxima ao aterro sanitário de Abadiânia, onde o dono de uma chácara viu um homem suspeito e o afugentou com um machado.


Fonte: g1 Goiás

Comments


FORTE NEWS REAL.png

Mais Notícias

bottom of page