top of page

Paula Belmonte ignora direção nacional e se declara candidata ao GDF

Ação da deputada é nula, pois vai de encontro ao que foi decidido pela direção nacional da federação PSDB-Cidadania


A deputada federal Paula Belmonte (Cidadania-DF) ignorou as decisões da direção nacional da federação PSDB-Cidadania e se autodeclarou candidata à governadora do Distrito Federal. Segundo ata cadastrada junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Belmonte realizou, em 31 de julho, uma convenção apenas com membros do Cidadania.

No documento, os membros aprovaram o nome da deputada para candidata ao Palácio do Buriti, mesmo o senador Izalci Lucas (PSDB) já tendo sido anunciado como o candidato da federação, a qual o Cidadania faz parte.

Segundo o diretório distrital do PSDB, a ação de Belmonte é inválida, pois quem responde pela federação na capital federal é Izalci. Um ofício foi encaminhado ao TSE para alertar sobre a nulidade da convenção.


Em 26 de julho, o presidente nacional da Federação PSDB-Cidadania, Bruno Araújo, designou Izalci como coordenador da Federação no DF para conduzir o processo eleitoral local. No mesmo dia, a direção nacional extinguiu o colegiado local em que o Cidadania tinha maioria e avocou para o colegiado nacional a realização da Convenção Eleitoral no DF — evento que ficou marcado para esta sexta-feira (5/8) e, assim, anula o que foi realizado em 31 de julho por Belmonte.

Na ocasião, Izalci deve ser confirmado como candidato da Federação ao GDF. A convenção será virtual e também decidirá sobre a formação da coligação a cargos majoritários, a celebração de coligações com outros partidos, a definição da nominata para a Câmara dos Deputados e Câmara Legislativa do DF, bem como o sorteio dos números dos candidatos.

Procurada, a equipe de Paula Belmonte informou, por meio de nota, que “são imprecisas as notícias que circulam esses dias acerca da situação local, até porque em nenhum momento foi o Colegiado Distrital informado de qualquer modificação ou alteração no quadro anteriormente definido pelo Colegiado Nacional.”


“O colegiado do Distrito Federal, por sua ampla maioria, adotou regularmente todas as medidas legais e estatutárias, incluindo a realização de Convenção Eleitoral, em 31/07/2022, conforme regularmente convocada pela Presidência da Federação.”

Melilo Dinis, advogado da parlamentar, explica que não se tinha conhecimento oficial do fim do colegiado. “Até hoje, 14h20, não tínhamos conhecimento de qualquer documento oficial sobre o fim do colegiado. Tivemos porque fomos atrás de um processo no TRE-DF. A convenção realizada em 31 de julho, foi por obediência ao o que foi convocado pelo presidente da federação local. Do ponto de vista jurídico foi licito e válido. Agora, com o conhecimento do fim da coligação, já informamos ao TRE-DF e vamos tomar as medidas cabíveis”, diz.


Embates

Na última semana, Belmonte entrou com uma interpelação judicial no Supremo Tribunal Federal (STF) contra Izalci. Paula alega violência política de gênero e acusa o parlamentar de ter divulgado um documento com informações sigilosas sobre o estado de saúde da deputada.

Segundo Paula, o atestado foi enviado ao senador informando que ela não poderia participar de reunião da Federação PSDB/Cidadania em decorrência de um problema de saúde. Junto ao ofício, foi enviado um atestado médico ao senador como justificativa da ausência da parlamentar.


A parlamentar e sua equipe reclamam que, após encaminharem o atestado apenas para Izalci, jornalistas começaram a procurá-los afirmando ter o documento em mãos.

A ministra Rosa Weber será a relatora da ação.

Fonte: metropoles

Comments


FORTE NEWS REAL.png

Mais Notícias

bottom of page