top of page

Professor é indiciado por crimes sexuais contra alunos em escola de GO



O professor de educação física e treinador de vôlei Pedro Leandro Castro Pereira Araújo, de 34 anos, foi indiciado por crimes sexuais contra 18 alunos, de 13 a 19 anos. Os abusos aconteceram dentro de uma escola cristã, em Anápolis, a cerca de 55 km da capital goiana.


O indiciamento veio pelos crimes de estupro de vulnerável, importunação sexual, homofobia e submissão da criança ou adolescente a vexame, ou constrangimento.


A prisão do professor aconteceu no último dia 15 de setembro. Segundo o delegado Jorge Bezerra, houve conversão para prisão preventiva nessa segunda-feira (9/10) e ele deve aguardar pelo julgamento na prisão. Ele também era investigado por posse de material pornográfico envolvendo adolescentes, mas sem indiciamento por esse crime.


Novas vítimas

De acordo com Bezerra, o professor acabou indiciado pelos crimes cometidos contra 18 alunos, no entanto, ele não descarta outras vítimas. Conforme o delegado, outros alunos foram ouvidos pela polícia e ele também pode ser indiciado por outros crimes após a conclusão da perícia nos aparelhos eletrônicos dele.


Segundo o investigador, a perícia ainda não terminou, porém pode ser entregue até a instrução criminal com o juiz.

Na época da prisão, o Colégio Couto Magalhães, conhecido por seguir os “valores da fé cristã reformada”, informou do desligamento do treinador da instituição. Ele tornava-se amigo das vítimas e oferecia carona para algumas delas.


Investigação

O delegado explicou que a investigação começou após a escola receber as denúncias dos alunos. Em comunicado oficial, o Colégio Couto Magalhães informou que agiu de forma rápida e que o treinador teve desligamento imediato do quadro de professores.


“No dia 31 de agosto, em resposta às acusações, o treinador foi desligado e afastado imediatamente das dependências do colégio, com suspensão de contato com os alunos. Nesse mesmo dia, a Polícia Civil foi prontamente acionada […] e conduziu uma investigação minuciosa, ouvindo testemunhas e coletando evidências. O inquérito foi concluído em 5 de setembro e protocolado junto ao Ministério Público, culminando na prisão de Pedro Leandro Castro Pereira Araújo em 15 de setembro.”


A própria polícia divulgou o nome do suspeito. O delegado Jorge Bezerra pediu que, caso mais alunos tenham sido vítimas do professor, denunciem aos responsáveis, à escola ou à polícia.

Fonte: metropoles




Σχόλια


FORTE NEWS REAL.png

Mais Notícias

bottom of page