top of page

Servidor de município goiano é preso suspeito de crimes sexuais com adolescente



Delegado informou que Matheus Passos se passou por mulher para marcar encontro com menino e enviou vídeos pornográficos para ele. Investigação mostra que em 2019, três vítimas o denunciaram pelo mesmo crime.

O servidor público Matheus Passos Mendes, de 27 anos, da coordenadoria da Secretaria de Esportes da Prefeitura de Aragarças, foi preso suspeito de crimes sexuais característicos de pedofilia. De acordo com o delegado Fábio Marques, o homem se passou por uma mulher, que não existe, para oferecer presentes, como celulares e uma motocicleta, em troca de sexo com um adolescente de 14 anos.

“O rapaz tem influência na cidade. É bem relacionado, evangélico com cargo na igreja, envolvido com jovens e prática de esportes. Acima de qualquer suspeita”, falou o delegado. A polícia informou que Matheus confessou a troca de mensagens, mas negou a prática de atos sexuais. O g1 tentou contato com o suspeito e com uma advogada que responde pela defesa dele, por mensagens e ligações, e não teve retorno até a última atualização desta reportagem.


Em nota, o prefeito de Aragarças, Ricardo Galvão de Sousa, informou que lamenta o fato e que afastou Matheus do cargo. A prefeitura divulgou que vai instaurar processo administrativo e reforçou que está aberta para esclarecimentos.

A prisão preventiva aconteceu na última segunda-feira (26) em Aragarças, no oeste de Goiás. O delegado explicou que a denúncia que motivou o mandado foi feita diretamente ao Ministério Público de Goiás (MP-GO), pela família do adolescente.


A investigação indicou que existem mais vítimas do suspeito, por isso, o celular dele foi apreendido para extração de dados. No entanto, o delegado mencionou que há um processo de 2019 em que três vítimas denunciaram Matheus pelo mesmo crime.

Segundo o delegado, a investigação apontou que Matheus tinha preferência por meninos entre 13 a 16 anos. Além das conversas por mensagem com o adolescente de 14 anos, a polícia verificou que ele enviou cenas de sexo com uma criança.

A polícia informou que investiga o caso para descobrir se há mais vítimas. A operação que prendeu Matheus foi chamada de “Operação Ísis”, em referência à Deusa da Magia, Protetora do Lar e das Crianças.

Fonte: g1 Goiás.

Comentarios


FORTE NEWS REAL.png

Mais Notícias

bottom of page