top of page

Servidores são agredidos em UBS: “Imagens não saem da minha cabeça”

Na última segunda, profissionais da UBS de São Sebastião foram afastados para se recuperar dos ataques de um paciente


Dois agentes da Unidade Básica de Saúde 1 (UBS) de São Sebastião foram agredidos por um paciente que procurava atendimento na última sexta-feira (6/5), por volta das 11h30. O homem, que queria trocar receita médica, virou a mesa de uma das salas da unidade e partiu para cima de um servidor. Outra colega interviu e ficou com o braço machucado. Ambos estão afastados para se recuperar das lesões. O suspeito fugiu da unidade a pé após o ocorrido. As vítimas pediram para não ter a identidade revelada.

“As cenas não saem da minha cabeça”, é o que conta a agente de saúde, de 37 anos, sobre a ocasião. Segundo relato da profissional, o agressor entrou na sala de atendimento e fechou a porta imediatamente. Em seguida, pediu um encaixe com a médica, que se encontrava na unidade, e afirmou que veio de outro posto de saúde procurando suporte.


A servidora explicou que ele não pertencia ao atendimento daquela unidade e precisaria ir até outra sala para trocar o endereço residencial, pois alegava que havia se mudado para o bairro do Capão Comprido, região atendida pela UBS.

O agressor teria questionado se receberia atendimento, e teria dito que os profissionais não poderiam negar esse direito. Após a fala, outro agente, de 23 anos, explicou que ele teria assistência garantida caso cumprisse com o protocolo. Momentos depois, virou a mesa da sala e partiu para cima do servidor, desferindo socos contra a cabeça do profissional. “Veio para cima de mim, dando soco”, conta o agente de saúde.

“Esse é um caso de exceção, a gente até imaginava que poderia acontecer por conta do formato do atendimento. A gente tinha médico, não recusou o atendimento. Todo mundo ficou abalado por não ter estrutura e segurança para fazer o que gosta”, explica.

A colega que conversava com o homem precisou enfaixar os braços por conta das agressões, enquanto o colega teve ferimentos leves. Ele foi contido e saiu andando do local. Ainda na sexta-feira, os profissionais foram ao Instituto Médico Legal e registraram boletim de ocorrência. Na segunda (9/5), passaram a ficar afastados para se recuperar do episódio.


O que diz a Secretaria de Saúde

Procurada, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) informou que lamenta o ocorrido, e que os profissionais estão recebendo apoio da pasta e da gerência da unidade. Veja nota na íntegra:


“A Direção da Atenção Primária da Região de Saúde Leste informa que, os servidores foram encaminhados para a Delegacia de Polícia para registrar a ocorrência e foram levados ao Instituto Médico Legal (IML). Os profissionais estão tendo o apoio da gerência da unidade e da SES, e a polícia foi acionada para as medidas cabíveis contra o agressor. A Secretaria de Saúde lamenta profundamente o ocorrido contra a servidora da UBS 1 de São Sebastião na última sexta-feira (6) e repudia este e os demais episódios de agressão e depredação de hospitais e unidades de saúde. É inadmissível que servidores públicos sejam tratados desta forma no desempenho de suas funções em prol da assistência à Saúde no Distrito Federal, independente do setor que atuem. Cabe ressaltar quem, em função da alta demanda que os hospitais têm registrado nas últimas semanas, pacientes classificados com quadros menos graves, ou que não demandam atendimento de emergência e podem procurar – inicialmente – as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) ou Unidades de Pronto Atendimento (UPAs)”.


SIGA NOSSO INSTAGRAN

Fonte: metropoles.

コメント


FORTE NEWS REAL.png

Mais Notícias

bottom of page