top of page

Vereador diz que marido foi excluído de cerimônia da Câmara Municipal por homofobia


Vereador Carlinhos Canzi e marido César Neto, que disseram ter sofrido homofobia na Câmara Municipal de Jataí — Foto: Reprodução/Redes Sociais

O vereador Carlos Canzi, conhecido como Carlinhos Canzi (Cidadania), disse que, por homofobia, o marido foi excluído de uma sessão solene para a entrega de honrarias em Jataí, no sudoeste goiano. Em nota, a Câmara Municipal disse que a acusação do vereador é falsa, já o presidente da Casa disse que foi um “incidente”, que aconteceu “por um lapso” e falhas na organização.


“Todas as mulheres dos vereadores foram convidadas a fazer parte da tribuna de honra e algumas delas que estavam com seus respectivos vereadores, são só namoradas. Eu sou casado no papel com o César”, desabafou.


Casado oficialmente com Carlinhos há dois meses, o arquiteto César Neto disse que se sentiu excluído ao saber que poderia ser chamado, mas viu que isso não aconteceu e a cerimônia aconteceu normalmente. A sessão foi transmitida no dia 1º deste mês e o casal espera uma retratação.


“Você não precisa gostar, bater palma e aplaudir, mas você precisa respeitar, tá na lei e é crime fazer o contrário”, falou César.


O outro lado

A nota da Câmara Municipal de Jataí, postada no Instagram, começa dizendo que “não existe, nem existiu homofobia no âmbito da Câmara” e que as acusações de Carlos são falsas. Em nome do presidente, o documento explicou que o companheiro de outra vereadora também não foi convidado a sentar-se na tribuna por conta da logística (leia nota completa no fim da reportagem).


Na mesma publicação, a Câmara inseriu um ofício que foi enviado ao vereador Carlinhos e à outra vereadora. O presidente Abimael Silva lamentou que aconteceu um “incidente” na sessão e que, “por um lapso”, o marido de Carlinhos e o companheiro da outra vereadora não foram chamados para a tribuna, como foi feito com os demais vereadores.


No ofício, Abimael reconheceu que houve falhas na organização e na comunicação e que não teve intenção de ofender os vereadores ou “diminuir a relevância do papel dos seus companheiros” na comunidade (leia nota completa no fim da reportagem).


O vereador

Segundo Carlos, um de seus assessores avisou uma pessoa do cerimonial sobre a presença do marido na cerimônia, mas ele não foi atendido. Além disso, o político disse que o assessor de outro vereador também avisou ao cerimonial sobre o pedido dele, mas também não foi atendido.


À TV Anhanguera, o outro vereador, que preferiu não se identificar, confirmou que fez o pedido ao cerimonial, mas não foi atendido.


O g1 pediu um posicionamento ao responsável pelo cerimonial e ele informou que estava em reunião com o presidente da Câmara e ia se pronunciar em outro momento.


O chefe de gabinete de Carlinhos informou que o vereador vai solicitar a abertura de um procedimento administrativo para apurar o caso.


Nota Câmara Municipal de Jataí

A Câmara, por meio de seu presidente, vem perante a comunidade jataiense esclarecer que não existe nem existiu homofobia no âmbito da Câmara Municipal de Jataí. As acusações do nobre parlamentar Carlos Canzi contra o presidente não são verdadeiras. Tanto é verdade que o companheiro da vereadora Alessandra também não foi convidado a se sentar na tribuna. Essa logística ultrapassou o controle da presidência, que delega a programação dos eventos ao setor competente – e esta administração tem sempre se pautado pelo respeito aos direitos e às garantias de todos.


Abimael Silva


Presidente


Ofício enviados aos vereadores

Prezado Vereador e prezada Vereadora,


Dirijo-me a Vossas Excelências com o intuito de expressar meus sinceros sentimentos e oferecer minhas explicações pelo incidente ocorrido no cerimonial de homenagens aos cidadãos jataienses promovido pela Câmara no dia 1º/9/2023, no qual, por um lapso, não foram convidados seus companheiros para contribuir com o cerimonial da Câmara na entrega de flores as esposas dos homenageados, e nem para tomar assento na tribuna, assim como foi feito com os demais vereadores.


Reconheço e compreendo a importância de todas as famílias dos vereadores nesse evento, inclusive a de vocês, e que houve falhas na organização.


Gostaria que compreendessem que jamais houve intenção de ofendê-los ou diminuir a relevância do papel dos seus companheiros na nossa comunidade. Infelizmente, houve uma falha na comunicação interna, mas tal falha não reflete de forma alguma a maneira como enxergamos a importância dos familiares de nossos Vereadores, sobretudo por ombrear com Vossas Excelências o árduo trabalho que desenvolvem para nossa comunidade.


Este incidente serviu como uma lição para nós, mostrando-nos a importância de assegurar que todos os membros envolvidos sejam incluídos e tenham suas contribuições reconhecidas adequadamente.


Reitero minha solidariedade e respeito e coloco-me à disposição para qualquer esclarecimento adicional ou para resolver qualquer outra questão que possa surgir.


Atenciosamente,


Abimael Silva


Fonte: g1 Goiás.



Comentarios


FORTE NEWS REAL.png

Mais Notícias

bottom of page